Arquivo

Archive for the ‘NOTICIAS’ Category

MENINA PRODÍGIO DE SETE ANOS DESENVOLVE JOGO MOBILE SOZINHA

zora bellA norte-americana Zora Bell, de sete anos, é um exemplo para quem já está saindo do colégio ou da faculdade e, até agora, não sabe o que quer da vida nem conquistou algo significativo com os estudos. Recentemente, a menina se tornou a mais jovem desenvolvedora de games mobile, criando sozinha um aplicativo jogável.

Zora é estudante do primeiro ano do Harambee Institute of Science and Technology Charter School, e exibiu sua criação em uma exposição na Pensilvânia, em meio a trabalhos acadêmicos dos mais diversos níveis de conhecimento.

O jogo da menina foi desenvolvido na linguagem de programação Bootstrap, que envolve processos complexos, porém que trazem resultados mais rapidamente. Fora as aulas normais, ela ainda faz várias outras atividades extracurriculares promovidas pela escola – incluindo até lições de mandarim.

No início da história, especulações apontavam que Trace, o irmão mais velho de Zora, teria sido o verdadeiro autor por trás do projeto, já que ele está quase se formando na mesma instituição. Mas a jovem provou que tudo era mérito próprio ao explicar o processo de desenvolvimento do jogo com segurança e mostrar pleno domínio da linguagem durante a apresentação.

Fonte: Philly Trib

Anúncios
Categorias:NOTICIAS Tags:,

MICRON ANUNCIA MODULO DE MEMÓRIA DDR4

A Micron anunciou o desenvolvimento do primeiro módulo de memória DDR4 do mercado.

Ainda em fase experimental, as memórias DDR4 são mais rápidas e consomem menos do que as atuais memórias DDR3 (1,2 V vs. 1,5 V). O clock inicial das memórias DDR4 será de 1.200 MHz (DDR4-2400) podendo chegar no futuro a 1.600 MHz (DDR4-3200).

Atualmente as memórias DDR3 estão limitadas a 1.066 MHz (DDR3-2133).

A Micron espera iniciar a produção em massa de módulos DDR4 no próximo ano.

 

DELL COMPRA SONICWALL

A Dell está perto de adquirir a empresa de desenvolvimento de soluções de proteção de dados SonicWall para ampliar seu portfólio de tecnologia corporativa.
O valor da manobra não foi divulgado. A SonicWall, com sede na California, é vista como uma empresa importante nos mercados de proteção de dados e de segurança avançada de redes. A empresa compete com gigantes como a Cisco, Juniper e Fortinet.
Com a compra da SonicWall, a Dell vai aumentar a disponibilidade de pacotes de produtos de segurança e deve crescer no mercado de pequenas e médias empresas. A finalização do negócio deve acontecer até o segundo semestre deste ano.
Essa é a terceira empresa de segurança comprada pela Dell nos últimos anos. Em 2010, a KACE, provedora de aplicativos de gerenciamento de sistemas, foi adquirida pela fabricante de PCs e, em 2011 foi a vez da SecureWorks, que atua no mercado de serviços de segurança de informação.

Com as três aquisições, a Dell visa expandir sua oferta de serviços de segurança permitindo que consumidores acessem com facilidade soluções para combater grandes ciberataques.

Matt Medeiros, presidente da SonicWall, afirmou para o site CRN que a aquisição pela Dell vai ajudar a acelerar o crescimento de uma forma que a empresa não conseguia por conta própria. “Também vai aumentar nossa participação no mercado com nossos produtos de segurança. Acreditamos que dar um passo desses é uma progressão natural”, afirmou.

SINTEC/CE PROMOVE SEGUNDO CONGRESSO

O Sindicato dos Técnicos Industriais do Ceará (Sintec/CE) promoverá no período de 16 a 19 de novembro, no Hotel Oásis Atlântico, em Fortaleza/CE, o II Congresso Estadual dos Técnicos Industriais do Ceará 2011 (Cetice). O congresso é considerado o principal evento da categoria, reunindo profissionais que atuam nas várias modalidades: técnico em eletroeletrônica, eletromecânica, eletrotécnica, informática, agrimensura, edificações e estrada, dentre outras.

O encontro objetiva reunir técnicos industriais, docentes e discentes de cursos técnicos em suas diversas modalidades e representantes de empresas empregadoras de técnicos nas áreas industriais, comerciais e de serviços. A ideia é mostrar a importância da união da categoria, dos conselhos fiscalizadores e da MÚTUA Caixa de Assistência dos Profissionais do CREA/CE e promover debates sobre formação técnica, mercado de trabalho, ação e negociação das relações sindicais e empresariais, além de promover atividades que atendam aos anseios dos integrantes e dos participantes do evento. Leia mais…

FALHA DE SEGURANÇA NO GOOGLE

Pesquisadores exibiram uma nova versão da ferramenta Firesheep Wi-Fi, que possibilita acessar os dados de navegação dos usuários do Google Web History, que cria um histórico com todas as informações já buscadas na web.

Com isto os pesquisadores quiseram demonstrar as falhas de segurança encontradas nos serviços oferecidos pelo Google.

Através do cookie SID (Session ID), um arquivo que identifica o usuário na rede do Google, os pesquisadores localizaram uma falha que faz com que envie informações ao criminoso toda vez que o internauta acessa um serviço da empresa.

E por meio da ferramenta Firesheep, que tira proveito de sites sem proteção de navegação HTTPS que acessam via rede Wi-Fi insegura, o criminoso consegue capturar os dados enviados de um computador conectado a essa rede não criptografada.

Mas os serviços mais sensíveis do Google, como o Gmail, utilizam HTTPS para navegação, o que faz com que o criminoso encontre uma solução para que o usuário reenvie esse SID. Para isso, muitos crackers criam um hotspot falso e direcionam o usuário para algum serviço do Google que não utiliza essa navegação segura.

Porém, para que essa ação seja completada, o usuário deve ter o Google Web History ativado, o que ocorre na maioria das vezes quando o internauta cria uma conta no Google. Por isto, os pesquisadores chegaram a visualizar 82% dos sites visitados pelos usuários.

Os pesquisadores alertam para essa situação e aconselham os usuários a evitar o uso de redes Wi-Fi públicas com contas do Google e se possível excluir o histórico da internet e desativar o Google Web History.

Fonte: info.abril.com.br

MICROSOFT RECORREU À DIPLOMACIA AMERICANA PARA BARRAR A ADOÇÃO DO ODF NO BRASIL.

Entre 2007 e 2008 houve uma disputa, no Brasil, em torno de qual formato de documentos a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) iria adotar como norma para os documentos eletrônicos no país. De um lado da disputa estava o padrão ODF (Open Document Format), um formato aberto e público. Do outro, o padrão OXML, proposto pela Microsoft para garantir a compatibilidade com os formatos anteriores usados por seus programas, como o Word e o Excel.

A ABNT escolheu o ODF e a versão final da tradução da norma ISO/IEC 26300 foi aprovada em 2008. Esta aprovação era o último passo para a adoção do ODF como Norma Brasileira. Antes disso, porém houve uma enorme briga de bastidores na qual a Microsoft tentou fazer prevalecer seu padrão. Um dos 251 mil despachos das embaixadas americanas em todo o mundo, vazados pelo Wikileaks, mostra como o presidente da Microsoft, Michel Levy, recorreu ao embaixador americano no Brasil e argumentou em favor de sua posição, acusando o governo brasileiro de ser “anti-americano” e contrário à propriedade intelectual e os royalties.

O ODF foi adotado pela ABNT e foi criado o Protocolo Brasília, pelo qual empresas e organizações assumem o compromisso de adotar o padrão ODF. Leis sobre o assunto aprovadas em alguns estados e um projeto para adoção em todo o país agora tramita no Congresso Nacional. “O ODF só cresce no Brasil, e por isso mesmo fico feliz em ver que mesmo apelando como eles apelaram, fracassaram miseravelmente na tentativa de barrar este avanço”, conta Jomar Silva, o Homembit,  engenheiro, desenvolvedor de padrões abertos e ativista do software livre. Hoje a Microsoft participa do comitê que desenvolve o padrão, suporta o ODF – ainda de forma bastante limitada – no Microsoft Office e tem trabalhado no desenvolvimento de padrões abertos. “A Microsoft precisou apelar até para o governo norte americano para frear o ODF e avançar com o OpenXML. A pergunta que fica é: em quantos outros países eles fizeram o mesmo, e quais governos sucumbiram a esta pressão?”, comenta Jomar. Leia mais…

Categorias:NOTICIAS Tags:

TSE E CAIXA ECONÔMICA FEDERAL SE UNEM PARA ACELERAR SISTEMA DE BIOMETRIA PARA ELEIÇÕES

Nesta quinta-feira (18/8), o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o presidente da Caixa Econômica Federal (CEF) irão firmar uma parceria para acelerar a coleta das impressões digitais de eleitores para identificação biométrica na hora de votar.

De acordo com a Agência de Notícias da Justiça Eleitoral, as autoridades deverão assinar um protocolo de cooperação técnica para o compartilhamento dos dados biográficos e biométricos já coletados pela CEF e TSE. As instituições se comprometem, no entanto, a manter o sigilo dos dados compartilhados.

O TSE vem fazendo o recadastramento do eleitorado brasileiro para a identificação biométrica nas eleições, e a CEF adota o procedimento para a liberação de pagamento aos cidadãos inseridos no programa Bolsa Família, do Governo Federal.

Neste momento, estão convocados para o recadastramento os eleitores dos Estados de Alagoas e Sergipe, de seis cidades de Pernambuco, de Curitiba e Goiânia e dos municípios paulistas de Jundiaí e Itupeva, totalizando 6.154.816 eleitores. Nas próximas semanas, a Justiça Eleitoral estenderá a iniciativa a outros municípios. Quem não comparecer terá o título cancelado.

Recadastramento eleitoral

O TSE pretende recadastrar 10 milhões de eleitores para as eleições de 2012, e todo o eleitorado até 2018. O projeto piloto para a atualização de dados e a coleta das impressões digitais teve início em 2007, em três municípios, que somavam 42 mil eleitores. Nas eleições gerais de 2010, 1,1 milhão de eleitores experimentaram a nova tecnologia, que permite a identificação por um leitor biométrico acoplado à urna eletrônica.

O recadastramento é também o primeiro passo para que, no futuro próximo, esses cidadãos recebam o Registro de Identidade Civil (RIC), documento único que substituirá a carteira de identidade, o CPF e o título de eleitor, entre outros.

Para ter mais informações sobre a biometria e o recadastramento biométrico, clique aqui.